1111111111111

2222222

DEIX E SEU RECADO

DEIX E   SEU   RECADO

EM SÃO MATEUS

JORNAL DA BAND

JORNAL DA BAND COM EDDY LEMOS

DE SEGUNDA A SEXTA, DE OLHO NA INFORMAÇÃO DE OLHO NA BAND.

BAND SÃO MATEUS CANAL 13

JORNAL DA BAND SIMPLESMENTE O MELHOR

TV BAND

EM SÃO MATEUS CANAL 13

ANUNCIE AQUI

BANDSÃOMATEUS@HOTMAIL.COM

terça-feira, 30 de abril de 2013

ATUALIZADO AGORA! BANDIDOS QUE ASSALTARAM BANCO PROVALVELMENTE SÃO DO MARANHÃO Do 180 graus

ATUALIZADO AGORA!BANDIDOS QUE ASSALTARAM BANCO PROVALVELMENTE SÃO DO MARANHÃO

Do 180 graus
O gerente Ademyston Rodrigues, gerente do Banco do Brasil, 
morto pelos assaltantes
O repórter da TV Antena 10, conversou ao vivo direto de Miguel Alves com o delegado Menandro Pedro, do GRECO, que também ajuda na ação após o assalto. Ele informou que um refém, que viu um gerente ser morto, detalhou o que aconteceu.
"Essa pessoa agradeceu ao GATE por ainda estar vivo. Ela contou que ao perceber que estavam sendo cercados, os bandidos atiraram a queima roupa na cabeça do gerente, e que se não fosse o policial acertar o bandido, também seria morta", disse o delegado.
Equipes do Maranhão também ajuda na tentativa de capturar os outros assaltantes que estão no matagal. Um helicóptero também foi enviado para ajudar a fazer um sobrevoo na área onde se refugiaram os assaltantes.
Atualizada às 13h54

No perfil do Facebook do gerente Ademyston Rodrigues Alves, as informações são de que ele seria natural da cidade de Pimenteiras. O bancário era casado com Sandra Fumeiro e dizia ainda que era flamenguista.

band.jpg
 Atualizada às 13h30Em conversa do 180graus por telefone com o coronel Sá Júnior, relações públicas da PM, a reportagem foi informada de que há possibilidade de que um quarto assaltante tenha sido morto, porém a PM ainda não confirma oficialmente. "Estamos aguardando a comunicação do pessoal que está em campo", disse o coronel. 
Foto0010.jpg
 Os bandidos tinham a intenção de fugir da cidade rumo a Luzilândia, e de lá seguir para o Maranhão. Na fuga, os assaltantes que estavam em dois veículos não se deram bem. Um dos carros acabou tombando na estrada carroçal. Três bandidos, um deles identificado como Marlos, já foram mortos e outros dois estão no matagal, trocando tiros com a polícia. Eles usam armas como fuzis, pistolas e ainda espingardas calibre 12.

CASO VALMIR: Polícia revela detalhes sobre envolvidos no assassinato de empresário em São Mateus.

CASO VALMIR: Polícia revela detalhes sobre envolvidos no assassinato de empresário em São Mateus.

Um trabalho de investigação da Delegacia Regional de Bacabal e da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) identificou e prendeu, na tarde de ontem (29), dois suspeitos de envolvimento no homicídio do empresário Valmir Queiroz Filho, de 43 anos, na cidade de São Mateus, fato ocorrido na noite de domingo. Militares do 15º BPM também participaram da ação.

Detidos
Foram detidos, João Luís da Silva, de 53 anos, natural do estado de Minas Gerais; e o Israel Saturnino Pereira, 19, nascido na Bahia. A dupla foi localizada em uma residência no bairro Piqui em São Mateus.
De acordo com as informações policiais, denúncias anônimas indicaram o paradeiro da dupla. A polícia já identificou que cinco pessoas participaram da ação criminosa, entre eles há a suspeita da participação de uma mulher. Equipes policiais realizam diligências a fim de prender os outros envolvidos.
Durante a abordagem à dupla, foram apreendidas 20 cabeças de crack e ainda duas trouxinhas de maconha.

Investigações
Os levantamentos feitos pela polícia identificaram que a casa em que a dupla foi detida, no Piqui, é de propriedade de uma das pessoas envolvidas no crime. Segundo informações policiais, a residência é da mulher que acompanhava o grupo no momento do latrocínio.
O empresário foi abordado no momento que abria o portão da residência para a esposa, que chegava do trabalho. Valmir Queiroz foi atingido por oito disparos. Na ação, os criminosos subtraíram da vítima um cordão e a quantia de R$ 200,00.
Em depoimento, Israel Saturnino informou que, na noite do domingo (28), quatro pessoas, sendo três homens e uma mulher, saíram para cometer assaltos.
O delegado regional de Bacabal, Jader Alves, afirmou que os depoimentos concedidos pela dupla em vários momentos foram contraditórios. Durante a oitiva, eles não confessaram a participação no assassinato, mas segundo o titular da regional, serão indiciados por suspeita de envolvimento no crime.
Todos os envolvidos no homicídio já foram identificados, mas não terão os nomes divulgados para não prejudicar o andamento das investigações. O delegado regional de Bacabal, Jader José Alves, já representou pela prisão dos suspeitos.

População reage à onda de violência e fará caminhada pela PAZ em São Mateus nesta quarta-feira!

População reage à onda de violência e fará caminhada pela PAZ em São Mateus nesta quarta-feira!


Após a cidade de São Mateus viver um dos momentos mais bárbaros de sua história (reveja aqui), a população se manifesta, e vai realizar nesta quarta-feira, feriado do dia do trabalho, uma caminhada pela PAZ.
Segundo os organizadores será uma manifestação silenciosa, e a população é convidada a vestir branco neste dia. A manifestação foi lançada nas redes sociais.
Independente da sua preferência política, esse é um evento para TODOS participarmos! Vamos exercer nossa cidadania! Vamos às ruas e pedir PAZ! Chega de violência!
CONCENTRAÇÃO
A partir das 17h. em frente ao Colégio ALVES CARDOSO a caminha seguirá até o restaurante do posto (MANO'S Self Service), empreendimento do em empresário Valmir Queiroz assassinado no último domingo (28).

Gerente e três homens são mortos em assalto a banco no interior do PI


                           Gerente e três homens são mortos em assalto a banco no interior do PI

Cinco homens armados entraram na cidade atirando e invadiram o banco.
Segundo a polícia, dois assaltantes estão foragidos dentro de um matagal.

Gilcilene Araújo Do G1 PI
Ademyston Rodrigues Alves, gerente do Banco do Brasil na cidade de Miguel Alves, a 113 quilômetros de Teresina, foi morto durante um assalto a agência do BB nesta terça-feira (30). Segundo o coronel Sá Júnior, relações públicas da Polícia Militar, o gerente faleceu ainda dentro do banco. Outros três assaltantes também morreram durante troca de tiros com a polícia. Dois assaltantes estão foragidos dentro de um matagal.
saiba mais
(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que quatro assaltantes tinham sido mortos. O erro foi corrigido as 16h10.)
Segundo o comandante de Operações Especiais da Polícia Militar, coronel José Albuquerque, cinco homens armados entraram na cidade atirando e invadiram o banco.

“As informações que temos é que o bando fugiu em um veículo levando todo o dinheiro roubado. Houve troca de tiros com a polícia e três pessoas morreram”, informou Albuquerque.

O coronel Sá Júnior afirmou ainda que os dois criminosos que estão escondidos dentro da mata fugiram a pé. “O matagal fica em direção as cidades de Barras ou de Porto, os municípios  que fazem limite com Miguel Alves. Cerca de 20 policiais fazem o cerco e acreditamos que em breve eles serão capturados”, diz.

Ainda de acordo com o relações públicas, a ação da polícia foi rápida porque o serviço de inteligência da PM fez um levantamento dos  municípios em situação de vulnerabilidade e enviou uma equipe do Bope para fazer a segurança da região. “Homens do Bope estavam perto da cidade onde o assalto aconteceu e assim que foram informados da ação dos bandidos fizeram uma interceptação”, conta o coronel.

Durante entrevista ao G1 Piauí, José Albuquerque, disse atambém que equipes do Batalhão Operação Especiais (Bope) e do Ronda Ostensiva de Naturezas Especiais (Rone)  foram enviadas para cidade.

A assessoria de comunicação do Banco do Brasil ainda não confirmou a morte do gerente da agência bancária, Ademyston Rodrigues Alves. Até as 13h30 desta terça-feira (30), a assessoria disse apenas que uma equipe da agência foi encaminhada para o município e aguarda notícias 

CASO VALMIR : CONFIRA A AÇÃO POLICIAL DE SÃO MATEUS DESDE QUANDO SURGIU AS PRIMEIRAS INFORMAÇÕES SOBRE O CRIME

Foto
AÇÃO DA FORÇA POLICIA:  NA SEGUNDA FEIRA,           A Polícia prendeu ontem segunda feira a tarde dois homens suspeitos de envolvimento com o assassinato do Empresário VALMIR de São Mateus, durante a ação da policia houve troca de tiros e um dos procurados foi atingido a bala levando um tiro na perna o mesmo foi levado para o hospital enquanto um outro comparsa do bando se rendeu aos policiais e logo foi levado para a delegacia de policia onde se encontra preso de acordo com o levantamento investigativo cerca de oito homens estavam escondidos e acampados em um casebre no bairro Piqui bem próximo ao centro da cidade onde a policia chegou através de uma denuncia anônima o trabalho investigação e as investidas por parte dos policiais vem acontecendo desde as primeiras horas do fato ocorrido sobre o crime quando o empresário Valmir foi alvejado com oito tiros dentro de sua casa no bairro nobre no centro da cidade de São Mateus.
“LATROCINIO” essa por enquanto é a principal linha de investigação que está sendo feita pela policia já que todas as informações dão conta da prática de um assinado seguido de roubo, porém a policia não descarta também qualquer outro tipo de informação disse em entrevista o superintendente da policia Civil do interior do Estado Maranhão Jair Paiva que esteve na tarde de ontem em São Mateus em companhia do delegado titular Dr. Henrique que reponde pela delegacia da cidade.

O superintendente da Policia Civil do interior do Estado Jair Paiva pediu calma a imprensa e que não fosse divulgado por enquanto os nomes dos dois homens que foram presos e que já estão sendo interrogados pela policia disse ainda ser muito cedo para expor os suspeitos pois tudo isso pode comprometer e muito a continuidade das investigações.
Durante a programação de hoje terça feira do JORNAL DA BAND SÃO MATEUS, iremos exibir a matéria completa sobre toda a cobertura de nossa equipe de reportagem sobre as prisões e as entrevistas no decorrer de toda a operação policial. Não percam ao meio dia TV BAND SÃO MATEUS CANAL 13 – APRESENTAÇÃO / EDDY LEMOS
 

SÃO MATEUS: " CASO VALMIR" HOMEM É PRESO POR ENGANO EM PIRAPEMAS DURANTE A AÇÃO POLICIAL

                                       JORNAL DA BAND SÃO MATEUS CANAL 13
 


                                                                   PLANTÃO:
                                                              Informações: WALMIR
 

A policia acaba de prender um homem na cidade Pirapemas que pela suspeita já seria o terceiro acusado de envolvimento no crime do empresário Valmir a ser encontrado e preso pela policia. Mas, no entanto depois de um longo depoimento prestado as autoridades policiais durante a investigação a policia liberou o jovem entendendo que ele foi preso por engano, DIÊGO como foi identificado pela força policial mora em São Mateus, tem cerca de 25 anos de idade e é um ex. funcionário da CAEMA .
O contingente policial Civil e Militar continuam trabalhando com o objetivo de fechar o cerco a qualquer momento e prender o restante do bando que pelas investigações apontam entre os suspeitos uma mulher “ loira” que junto com os bandidos teria evadido quintal a dentro ontem a tarde durante ação policial que terminou na prisão de dois suspeitos que se encontram presos são eles, ISRAEAL de 19 anos de idade de CAMAÇARI na BA e um outro identificado como JOÃO de MINAS GERAIS. De acordo com o delegado de policia Dr. Henrique todos os suspeitos já foram identificados a prisão do bando é uma questão de tempo.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

EMPRESÁRIO É MORTO COM 8 TIROS EM SÃO MATEUS



Ontem pro volta das 23h, aconteceu um dos assassinatos mais brutais da história de São Mateus quando o empresário Valmir Queiroz Filho foi vítima de oito tiros de revolver durante uma emboscada feita por assaltantes, quando o mesmo voltava do trabalho pra casa, O empresário não resistiu os ferimentos e morreu na hora.

Como aconteceu
Valmir deixou seu estabelecimento comercial o Restaurante Manus Self Service, rumo a sua residência na Rua Piauí, como de costume fez o trajeto em sua moto biz, sua esposa a senhora Sônia, vinha logo atrás no carro da família. Valmir abriu o portão da casa e em seguida a porta da residência, ao se virar foi surpreendido por dois homens com armas em punho, o empresário que sacou tambem de uma arma tão logo foi atingido por um disparo, já ferido, Valmir revidou dando dois disparos que acertou somente o portão, sem piedade, os criminosos atiraram mais 11 vezes somando um total de 12 tiros, destes, 8 acertaram em cheio o empresário que teve um dos ohos perfurado a bala enquanto os outros tiros atingiram o resto do corpo a vítima que teve ali mesmo morte instantânea, de acordo com uma testemunha logo após os disparos os criminosos fugiram em disparada utilizando um carro modelo palio de cor vinho que estava estacionado próximo a residência.
A polícia que está investigando o caso acredita ser um crime de latrocinio que é quando os bandidos matam pra praticarem o roubo vem fazendo toda uma varredura pelo municipio e região com o objetivo prender os assassinos o mais rápido possivel 

O Jornal da Band canal 13 em S. Mateus irá exibir mais detalhes sobre como tudo ocorreu em sua edição de hoje.

Comoção e indignação nas redes sociais
Nas redes sociais, principalmente no Facebook, a comoção foi geral, já nos primeiros minutos após o ocorrido. São homenagens vindas de diversos perfis, ao mesmo tempo a indignação tomou conta dos usuários, tendo em vista o aumento expressivo da criminalidade em São Mateus nos últimos tempos.

sábado, 27 de abril de 2013

Istoé revela participação do senador Edinho Lobão em esquema do Minha Casa Minha Vida


por Josie Jeronimo – IstoÉ
Minha-casa-minha-vida
Os deputados Augusto Coutinho, Inocêncio Oliveira e os senadores Wilder Morais
e Lobão Filho (da esq. para a dir.) têm sido favorecidos pelo programa Minha Casa, Minha Vida
De vitrine do governo Dilma Rousseff à vidraça para os órgãos de controle, o programa Minha Casa, Minha Vida se tornou uma fonte de problemas e fraudes. Nas últimas semanas, o jornal “O Globo” denunciou que ex-servidores do Ministério das Cidades integrariam um esquema para ganhar contratos de habitação destinados às faixas mais pobres da população. Os antigos funcionários das Cidades não são, porém, os únicos que lucram com um dos principais programas sociais do governo. Levantamento feito por ISTOÉ indica que a política habitacional criada para ajudar os mais pobres enriquece também deputados e senadores. Os parlamentares se aproveitam de um filão imobiliário que já movimentou R$ 36 bilhões em recursos públicos para a construção de 1,05 milhão de casas e apartamentos para famílias de baixa renda. Os dados do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) – reserva financeira composta por recursos do FGTS e gerenciada pela Caixa Econômica Federal – mostram que parlamentares de diferentes partidos têm obtido vantagens financeiras com o programa de duas maneiras: na venda de terrenos para o assentamento das unidades habitacionais e na obtenção de contratos milionários para obras que são realizadas por suas próprias empreiteiras. Entre eles, os senadores Wilder Morais (DEM-GO) e Edison Lobão Filho (PMDB-MA), filho do ministro de Minas e Energia e presidente da Comissão de Orçamento do Senado, e os deputados Inocêncio Oliveira (PR-PE), Augusto Coutinho (DEM-PE) e Edmar Arruda (PR-PR).
O procurador Marinus Marsico, representante do Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU), não tem dúvidas da irregularidade de tais práticas. Segundo ele, a utilização de financiamento habitacional de programa do governo a empresas de parlamentares constitui, no mínimo, conflito de interesses. “O parlamentar é um ente público. Assim, quando firma contrato com recursos públicos, ele está dos dois lados do contrato, porque ele é responsável por gerir ou fiscalizar essas verbas. Há uma incompatibilidade. Não é possível servir a dois senhores. Ou você é administração pública ou é empresa”, critica Marinus. Na terça-feira 23, a própria presidenta Dilma admitiu a possibilidade de haver irregularidades no programa e foi enfática ao dizer que o governo tem a obrigação de investigá-las.
Os casos levantados pela reportagem, segundo o procurador, podem ser apenas uma mostra de um crime muito maior. É prática corrente colocar empresas e imóveis, como terrenos, em nome de terceiros, o que dificulta a fiscalização. Mas em Pernambuco o vínculo com o parlamentar beneficiado é direto. No Estado, nove mil das 20 mil casas prometidas pelo programa do governo federal já foram entregues. A especulação imobiliária é intensa, como também é grande a oferta de enormes áreas para a construção das casas populares. Apesar disso, a construtora Duarte, uma empreiteira local que abocanhou o contrato para erguer 1.500 casas no município de Serra Talhada, escolheu justamente as terras do deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE) para construir as habitações.
Dilma Rousseff admite irregularidades no Minha Casa,
Dilma Rousseff admite irregularidades no Minha Casa,
Minha Vida e diz que o governo deve investigá-las
A área de 34 hectares fora adquirida pelo parlamentar 30 anos atrás, antes de ser desapropriada pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs). Era parte de uma fazenda, que foi dividida em vários lotes. O lote em questão foi declarado por Inocêncio à Justiça Eleitoral em 2010 pelo valor de R$ 151 mil. No mesmo ano, ele vendeu o terreno à construtora do programa Minha Casa, Minha Vida por R$ 2,6 milhões, de acordo com registros do cartório do 1º ofício de Serra Talhada. Ou seja, uma valorização espontânea de 1.600%. Procurado por ISTOÉ, Inocêncio confirmou o negócio, mas disse ter recebido “apenas R$ 1 milhão”, dando a entender que a empreiteira registrou valor diferente. O parlamentar disse ainda desconhecer o uso da área. “Eu não tenho nada a ver com a Caixa. Vendi para uma empresa particular”, afirma. Coincidência ou não, o negócio foi fechado no fim de 2010, momento em que a prefeitura de Serra Talhada era comandada por Carlos Evandro, do PR, um colega de partido de Inocêncio.No Recife, o deputado federal Augusto Coutinho (DEM) também tenta tirar proveito do programa Minha Casa, Minha Vida, seguindo o exemplo de Inocêncio Oliveira. O governo negocia com o parlamentar a compra de uma área de 2.400 metros localizada no bairro de Campo Grande para construção das casas populares. As terras estariam registradas em nome de sua construtora, a Heco. Os valores precisos da negociação não foram divulgados. Coutinho já declarou que não aceita menos de R$ 300 mil para ceder o terreno para o Minha Casa, Minha vida. O caso, no entanto, deve parar na Justiça. A prefeitura, nas mãos do PSB, alega que a área é de propriedade da Marinha. Outro jeitinho arranjado pelos parlamentares para lucrar com o programa federal é fechar contratos com suas próprias empreiteiras para a construção das unidades habitacionais. Segundo dados da Caixa Econômica Federal, obtidos por ISTOÉ, um dos barões do Minha Casa, Minha Vida é o senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA), presidente da Comissão de Orçamento do Senado. Até o fim do ano passado, ele já havia embolsado R$ 13,5 milhões por meio de contratos firmados por sua empreiteira, a Difusora Incorporação e Construção. Um dos empreendimentos populares de Edinho, como ele é conhecido no Senado, financiados pelo Fundo de Arrendamento Residencial, está sendo erguido no município de Estreito, a 700 quilômetros de São Luís.
O município tem atraído investimentos milionários desde que recebeu o canteiro de obras da usina hidrelétrica de Estreito em 2007  – empreendimento de R$ 1,6 bilhão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A população local cresceu 60%, saltando de 25 mil habitantes para 40 mil. No mês passado, a Caixa Econômica Federal abriu sua primeira agência no município e anunciou investimentos de R$ 57 milhões para construir mil casas.
Deputado Edmar Arruda diz que empreiteira que lucra com casas "é da família"
Deputado Edmar Arruda diz que empreiteira que lucra com casas “é da família”
No Paraná, em pelo menos três municípios, imóveis do Minha Casa, Minha Vida levam o selo da Cantareira Construções. A empreiteira pertence ao deputado Edmar Arruda (PR-PR). Só da Caixa, a Cantareira recebeu R$ 65,5 milhões até o fim de 2012. E a empresa do deputado fechou novo contrato para construir 400 casas no município de Paranavaí, um acerto de R$ 30 milhões. Os recursos, desta vez, virão do Banco do Brasil. Acumulando as funções de representante do Legislativo e presidente do Grupo Cantareira, Arruda percorre municípios do Estado discutindo com prefeitos projetos de ampliação do Minha Casa, Minha Vida. Em um evento na Câmara Municipal de Ivatuba (PR), no fim de 2011, Arruda foi homenageado por anunciar um empenho de R$ 300 mil de uma emenda parlamentar para a cidade. Na mesma reunião, aproveitou para fazer lobby pela construção de 140 casas do programa Minha Casa, Minha Vida. O próprio deputado-empreiteiro, sem nenhum constrangimento, explicou aos vereadores que o município precisaria captar R$ 2,3 milhões com o programa do governo para tirar as habitações do papel. Procurado, ele alegou que já foi sócio da empresa, mas hoje não faz mais parte dela. Embora, na reunião com os prefeitos, ele seja apresentado como presidente do Grupo Cantareira, Arruda diz que a empresa “está em poder da sua família”, como se isso resolvesse o conflito de interesses. Arruda argumenta ainda “que o dinheiro do Programa Minha Casa, Minha Vida não é público e que advém de recursos oriundos de fundos como o FAT e o FGTS”.
No Estado de Goiás, a história se repete. Em Nerópolis, município próximo a Goiânia, a Orca Incorporadora constrói o conjunto residencial Alda Tavares. A empreiteira é do senador Wilder Morais (DEM), que assumiu o gabinete de Demóstenes Torres após sua cassação por envolvimento com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Até o final de 2012, só em contratos com a Caixa, a empresa de Morais faturou R$ 42,1 milhões. O empreendimento de Nerópolis está sendo investigado pelo Ministério Público de Goiás depois que moradores relataram que as casas lá são feitas com chapas metálicas. Os choques elétricos são rotina, um dos beneficiados do programa disse que seu cachorro morreu eletrocutado no quarto do filho. A construtora do senador também tem empreendimentos populares em Aparecida de Goiânia. Procurado por ISTOÉ, Morais não retornou as ligações. Questionada pela reportagem, a Caixa também não se manifestou. O ex-superintendente da Caixa Econômica Federal José Carlos Nunes diz que os métodos de escolha dos terrenos e empresas para o Minha Casa, Minha Vida ainda não são uniformes. “Tudo fica a critério da Caixa, que escolhe quem quer”, critica Nunes.

AS ESTRADAS QUE CORTAM AS REGIÕES DOS COCAIS E MEARIM INTERDITADAS POR JUMENTOS

 AS ESTRADAS QUE CORTAM  AS  REGIÕES  DOS COCAIS E MEARIM  INTERDITADAS POR JUMENTOS


Os acidentes são constantes disso ninguém tem dúvidas uma morte atrás da outra e ninguém levanta sequer  uma palha para tanger os animais  que cruzam dia e noite  as  MA’S  e BR’S que cortam as regiões do estado do MA.
Foi um dia desses que eu tive  dois dedos de prosas com  o Dr. Henrique  delegado de Policia Civil  que responde por alguns municípios da região Mearim como São Mateus, Alto Alegre do Maranhão e Bacabal  ele nos contou  que recentemente  em uma viagem conferiu  uma quantia de 32 jumentos só no trajeto Alto Alegre do Maranhão  até  Bacabal um percurso que gira em torno de 50 km, e na oportunidade como Delegado de Policia ele fez um apelo  através de uma entrevista concedida no JORNAL DA BAND SÃO MATEUS CANAL 13 aos setores  de cada prefeitura que são responsáveis  pela fiscalização e vigilância dos animais  que ficam a soltas  e expostos em vias públicas  causando uma serie de acidentes como aconteceu recentemente  em bacabal quando o  motorista de um micro ônibus na tentativa de desviar o veiculo de um jumento  bateu  em  cheio em um outro ônibus que vinha fazendo o percurso contrario levando a morte de quatro pessoas e deixando outras tantas  gravemente feridas.
Retirar os animais da pista ou conscientizar a todos os donos ou responsáveis  parece não ter sido tarefa tão fácil  de realizar ao longo de muitos anos,  quantos acidentes com mortes  envolvendo veículos e animais na pista não foram  registrados até agora,  a quem cabe diretamente ou indiretamente começar o processo  de viabilização na retirada, na conscientização ou até mesmo numa punição dura aos principais responsáveis  para que se preserve o mais importante “vidas”.  Precisamos identificar o quanto antes possível  e saber se é a Policia Rodoviária Federal  ou  se cabe  as prefeituras de cada município tomar pra se a responsabilidade  resolver o problema  ou vai ser necessário  que os caminhoneiros e os donos de demais veículos possam fazer uma manifestação  generalizada para  que  as autoridades acordem diante de um problema tão grave porque não é por menos que quase todos  os  dias se registra um desastre por causa de um animal  que outrora valeu tanto para  sociedade e que hoje tem o desprezo de todos por conta  de outras alternativas  um tanto quanto mais viáveis   como  por exemplo as motocicletas que vinheram da um basta  na utilização  desses animais  como burro de carga,  pobre jumento deixou de ser  o salvador  da pátria para se tornar vítima da ignorância de quem um dia tanto te valorizou  quando não assassino  por consequência  dos desastres horríveis que acontecem  quase que constantemente  em vias públicas  nas regiões do interior do estado.
Enquanto isso as autoridades assistem tudo de braços cruzados  como se o SUS, Sistema Único de Saúde  fosse um plano de saúde  eficiente para atender toda a demanda de acidentados  que adentram os belos prédios de  hospitais  do Governo Federal e do Estado  que por fora trata –se  de uma magnitude e por dentro uma pura indecência.  Não há equipamentos  nem humanização  muitos profissionais suficientes que o impeçam de  fazer parte  de mais um cidadão ou cidadã com problemas de Saúde que passa a transitar  em ambulâncias do SAMU  na BR 135 ajudando a formar  assim aquela conhecida procissão  de viaturas  em busca de socorro nos sucateados  “Socorrôes”  da capital   que por falta de  respeito e dignidade ao povo maranhense se transformou em um verdadeiro corredor da morte  ou digamos  o prenuncio de uma morte antecipada.  Como diz  um velho amigo MEU  “Vala me DEUS “  quem bate esquece.             



                                 quatro mortos por causa de um jumento em bacabal
                           Jumento causa colisão entre um micoonibus e um ônibus em Bacabal
                       

Ricardo Murad faz aditivo de mais de R$ 1 milhão com a ICN em Coroatá

Ricardo Murad faz aditivo de mais de R$ 1 milhão com a ICN em Coroatá

A prefeita de Coroatá, Tereza Murad (PMDB) não pode reclamar da falta de recursos na área de Saúde no município. No dia 26 de março deste ano, o secretário de Saúde do Estado, Ricardo Murad, seu esposo, fez aditivo de R$ 1,1 milhão no contrato de gestão mensal com o Instituto Cidadania e Natureza (ICN) para a macrorregional de Coroatá.
A regional, que recebia R$ 3,8 milhões anteriormente, antes de Tereza assumir a Prefeitura, passa agora a dispor mensalmente R$ 5 milhões. Um incremento de 23%. A justificativa é uma tal “repactuação das metas”.
Para efeito de comparação, o valor é quase um terço do que recebe São Luís (R$ 17 milhões) por mês para a saúde toda. E a capital continua recebendo pacientes da cidade comandada pelos Murads e municípios da região. O detalhe é que Coroatá é uma macrorregião pequena se comparada com Pinheiro, Santa Inês, Caxias, Timon, Balsas e outras. Veja, abaixo, o extrato do aditivo publicado no Diário Oficial do dia 2 de abril.
TM
Adicionar legenda

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Hildo Rocha enxerga estragos na operação que apontou 41 políticos por suposto envolvimento com agiotagem


Hildo Rocha enxerga estragos na operação que apontou 41 políticos por suposto envolvimento com agiotagem

Política: blog do Luis Cardoso 
 
hildo-rocha
Secretário de Articulação Política e das Cidades, Hildo Rocha
O secretário de Articulação Política e das Cidades, Hildo Rocha, disse hoje ao Blog do Luís Cardoso que a grande maioria dos municípios elencada pela Polícia Civil como envolvida na agiotagem comandada por Gláucio Alencar e o pai Miranda Alencar, dois dos principais acusados pela morte do jornalista Décio Sá, não tem tem participação no caso.
Para Rocha, as investigações precisam ser melhor aprofundadas e esclarecidas para evitar injustiças. Ele citou diversos exemplos de cidades e gestores citados como envolvidos no esquema de agiotagem patrocinados pelos Alencar.
Em Vargem Grande, por exemplo, segundo o secretário, o prefeito Miguel Fernandes, quando se elegeu em 2008, recebeu um carro de som para fazer a festa a mando do sr. Miranda Alencar. Meses depois, ele apareceu no município pedindo para fornecer a merenda escolar, com o que não concordou o prefeito. Então o agiota pediu a quantia de R$ 50 mil pelo aluguel do carro.
O prefeito pagou para a empresa do agiota de forma parcelada, apenas o R$ 50 mil, e não concordou em fazer qualquer tipo de negócios com as empresas do pai ou do filho.
Em Cantanhede, onde o prefeito Cabão é adversário político de Hildo Rocha, o secretário reconheceu que Gláucio Alencar nunca fez negócios com aquele prefeitura, e o que houve foi um principio de contrato logo encerrado.
Como maior articulador político do Palácio dos Leões, Hildo Rocha considera a divulgação dos nomes de gestores e ex-gestores, além das prefeituras, precipitada, tendo em vista que não há inquérito concluído. Ele entende que o estrago pode atingira, agora, as bases aliadas do Governo, que se acham ressentidas com o que consideram superexposição e humilhação.
soliney2355
Prefeito de Coelho Neto, Soliney Silva
Hildo Rocha disso que os que realmente estiverem, ou que do esquema de agiotagem participaram, devem ser punidos na forma da lei, mas aconselha que a prudência deve reinar acima de interesses.
A base dos 41 prefeitos e ex-prefeitos citados pelo Sistema Mirante de Comunicação, embora não confirmados pela Polícia Civil, 35 são da base aliada do Palácio dos Leões, e boa parte começou a contestar, judicialmente, a inclusão de seus nomes no esquema do agiota Gláucio Alencar.
Hoje, o prefeito de Coelho Neto, Soliney Silva, enviou uma carta ao secretário de Segurança pedindo esclarecimento sobre o envolvimento da prefeitura que administra, e acredita que, se houve participação com a agiotagem, deve ter sido em administrações anteriores.
Abaixo a carta de Soliney Silva para Aluísio Mendes: